images/cicaf.jpg
Imprimir esta página
Publicado em Notícias
Postado por  Sede Geral - Marlene dos Santos 24 Julho 2021
Frei Modestino apontando caminhos...

 

"Tudo posso naquele que me fortalece" (Fl 4,13)

Queridas irmãs, formandas e simpatizantes do carisma, a vocês nosso abraço caloroso e fraterno.

Nestes tempos difíceis, em que estamos percorrendo caminhos de reorganização da Congregação, fomos desafiadas, como irmandade, a olhar a vida e missão de Frei Modestino pela passagem do 59º aniversário de sua morte. Em que e como ele nos inspira hoje, no contexto histórico em que vivemos?

Pensamos que não seria muito atrevimento de nossa parte dizer que Frei Modestino foi o homem da inspiração primeira, aquele que, movido pela criatividade do Espírito, se atreve a fazer a Frei Policarpo uma proposta um tanto ousada para aquele momento histórico! Propõe colocar o espírito maternal das mulheres para trabalhar com as crianças e jovens nas escolas e, ao mesmo tempo, atuarem com as famílias da comunidade. Seguramente, sabia dar valor ao trabalho feminino, onde a base de tudo é o amor, como bem nos descreve irmã Augusta Neotti em seu livro “Nos trilhos da história”.

O que esta atitude ousada de Frei Modestino nos ensina? Primeiramente, que o Carisma é obra do Espírito de Deus que nos convoca a dar uma resposta adequada ao tempo presente. Que é momento de confiar que Deus quer fazer algo novo em nossa vida como Congregação, como fez diante daquela realidade em que se encontravam Frei Modestino e Frei Policarpo, desafiados a dar uma resposta. Confiar que Deus está nos assistindo. Que hoje é o tempo favorável e apropriado a mudanças para sermos assertivas naquilo que é nossa identidade histórica e carismática. Que, em tempos de reorganização, é urgente trocar os preconceitos e padrões cristalizados por aprendizado, abertura ao novo e, sobretudo, pela vontade pessoal de acreditar que é possível fazer acontecer as mudanças necessárias, oportunas e convenientes. Essa sensibilidade de Frei Modestino diante do sopro do Espírito nos convida a estarmos mais abertas às diversas possibilidades e oportunidades que este processo de reorganização está dando a cada uma de nós.

Frei Modestino foi um homem de grande amor à evangelização! Seu zelo pela obra de Deus fez de sua vida uma entrega total aos irmãos, esquecendo-se de si mesmo, pois queria ser útil a todos. Em tempos de reorganização, seu exemplo nos inspira a estarmos atentas aos sinais dos tempos, aos clamores que chegam a nossos ouvidos. E, nesses clamores, percebermos como e onde podemos estar entre os pobres do Reino e partilhar com eles de suas alegrias, dores, lutas e esperanças, sendo uma presença profética, qualificada, solidária e missionária, de acolhida e serviço.  O desafiador cenário de pandemia nos convida à especial atenção, apontando novos desafios para o nosso ser de Irmãs Catequistas Franciscanas, pois a história que herdamos carrega um poder peculiar, onde se encontram marcas profundas de lições de vida e superação que nos levam a orgulhar-nos e a zelar por ela.

Vivemos em tempos de grandes mudanças! Muitas coisas que ontem pareciam impossíveis, hoje são atuais. A atenção ao presente nos oferece ocasião e oportunidade para avançarmos e para melhor animação mútua. Papa Francisco afirma que a Igreja deve ser audaz em reconhecer as mudanças e adaptar as estruturas que nos dão um falso sentido de proteção e condicionam o dinamismo da caridade. Então, olhando para o futuro, precisamos de objetivos claros para viver o carisma, para seguir em frente com confiança e coragem, com olhar novo para ver novas possibilidades e novos percursos possíveis. Isso requer abertura à mudança, à transformação, abertura ao Espírito Santo, que nos permite de ir ao encontro, com Ele e com os outros, em direção ao futuro, acolhendo os possíveis filhos da novidade que nos serão dados. Em outras palavras, a mudança se faz necessária!

Que nosso querido e ousado irmão Frei Modestino, homem de uma fé inabalável, de piedade sólida e profunda, interceda junto a Deus por nós para que, ancoradas em Jesus Cristo, centro da vida, possamos viver e assumir corajosamente o que o Espírito nos suscita nesta “hora de Deus”. Não esqueçamos que a mudança deve ser movida pelo amor. Amor à vocação, amor às coirmãs, amor à Congregação, amor ao carisma e amor aos pobres. O amor nos coloca em movimento e nos transforma.

Que o Pai da Profecia nos encante com esperança e compaixão, conduzindo-nos no processo de reorganização e nos ajude a caminhar juntas com disposição e ousadia profética.

 

Inspiração para os primeiros passos

Tudo posso realizar “naquele que me conforta”! Este era o pensamento que predominava na vida de Frei Modestino, homem de profunda fé, coragem e ousadia. Uma vida que nos inspira a sempre buscarmos nos doar com amor, dedicação, sem reservas e a viver o Evangelho em sua profundidade e radicalidade, superando os medos e inseguranças, confiando naquele que é o autor da vida e da nossa vocação.

Ao voltarmos o nosso olhar para ele, vemos um homem de coração livre, pés caminhantes e que nos abre caminho para irmos para a missão com liberdade e responsabilidade, mas sempre tendo em conta que a obediência nos é companheira de caminhada. Com a sua vida, nos convida a não temer diante das dificuldades desta jornada vocacional, a sermos fortes e corajosas, a confiar naquele que nos chamou e a buscarmos sempre o saber e a capacitação para melhor servir e nos doar.

No contexto em que vivemos hoje, marcado por tantas dores e incertezas, ele nos inspira a não desanimarmos, mesmo diante dos  desafios; a não perder a fé e a esperança; a confiarmos que tudo isso vai passar! Precisamos quebrar as barreiras que nos impedem de sair do comodismo para irmos ao encontro dos pobres que sofrem à nossa volta, dizendo sempre: “tudo posso naquele que me conforta” e nos nutrirmos em Cristo para assim sermos portadoras de paz, amor e esperança. Nosso grande clamor hoje é: Frei Modestino, intercedei a Deus por nós!

Bruna Lanes, Jordania Azevedo e Leandra Oliveira - Postulantes 

Informações adicionais

  • Fonte da Notícia: Irmandade de Humaitá/AM