pg incial 2018

cicaf

*

Você está aqui: HomeNotíciasFrancisco de Assis: guardião-cantor!
Publicado em Notícias
Escrito por  Sede Geral - Rosali Paloschi 03 Outubro 2021
Francisco de Assis: guardião-cantor!

 

“Louvado sejas, meu Senhor,

por todas as tuas criaturas”

 

Um dos mais belos tempos do ano e fonte de inspiração de nossa vida, é a celebração da festa de São Francisco.

Extasiado diante das obras do “criador de todas as coisas”, Francisco de Assis cantou a bondade geradora do Altíssimo, compondo um louvor ao Senhor por suas criaturas. Cheio de encantamento, irrompe o silêncio, convida-nos a cantar, “Louvado sejas meu Senhor”!

Como não cantarmos louvores diante da relva, da pequena flor do campo, da gota de orvalho, do murmúrio do córrego, da cor da roseira e do seu perfume, da agilidade terna do beija flor, do brilho da estrela? Como não nos deliciar ao saborear a doçura da manga, o cítrico das laranjas e dos tamarindos? Como não admirar a forma e a cor do caju, a dança das águas, o sorriso das crianças, as rugas no rosto das pessoas idosas, as mãos calejadas dos agricultores e agricultoras? Como não reverenciar e agradecer a mãe terra que produz tantos frutos e variadas ervas?

Sim, São Francisco nos convida a louvar e cantar, pois, “ toda criação é portadora vibrante da presença Divina”! Como Francisco de Assis, sejamos guardiãs, guardiões das criaturas.

Seu amor radical à toda a criatura não pode ser compreendido somente como um grande entusiasmo. Dias sombrios fazem parte da existência de Francisco. Tocado pelo sofrimento, é presa fácil da tristeza, do abandono, da angústia. Nesse desalento, recorre ao canto como remédio. Na Encíclica Laudato Si, 225, o Papa Francisco nos lembra que o contato com a natureza pode nos trazer alegria, leveza, saúde, desapego, porque “a natureza está cheia de palavras de amor”!

Hoje, nos deparamos diante de um cenário que demonstra atitudes consumistas de depredação da obra divina. Frente a tanta dor e sofrimento nos perguntamos: Como te louvaremos, Senhor? Se nossos olhos veem tanta indiferença perante a perda da biodiversidade, a destruição dos ecossistemas, muitas vezes provocadas pelos nossos próprios comportamentos irresponsáveis e egoístas? Como te cantaremos, Senhor, com tantas queimadas, enxurradas, desmatamentos, agrotóxicos, venenos, destruição e mortes dos povos originários, dos refugiados sem pátria que os acolhem? Como te louvaremos, Senhor, quando ouvimos tantos gemidos e clamores dos pobres e da terra ferida? Como te louvaremos, Senhor, diante de tanta vulnerabilidade de nosso planeta?

Tocadas por esta realidade que nos envolve, somos interpeladas à indignação e a crescer no processo de educação integral, todos os dias.

Dentro do processo de Reorganização da Congregação, queremos juntos/as construir caminhos de esperança solidária, de apreciação e de cuidado.

Como herdeiras da mística de Francisco, tendo presente as urgências socioambientais, nos comprometemos com a justiça, a paz e a irmandade universal. Sensíveis ao cuidado de cada criatura que anuncia um Deus amoroso que cuida de todos como filhos e filhas, aprendemos a ver a Deus desde o mundo das vítimas.

Para Francisco de Assis, é o Senhor que se revela no gemido do pobre, no grito da terra ferida, no clamor pela justiça e pela paz. O mundo dominado pelo dinheiro e pelo poder é o mundo que domina e explora a criação.

Homem de entrega incondicional, Francisco o rejeita e abandona, indo na contramão, chamando de irmão e irmã cada criatura.

Na Laudato Si, o Papa Francisco assinala que os seres humanos estão profundamente ligados entre si e à criação na sua totalidade. Quando maltratamos a natureza, maltratamos também os seres humanos.

Nos lembra que o cuidado da casa comum deve ser visto como uma nova obra de misericórdia que requer a grata contemplação do mundo, com simples gestos cotidianos que permitem quebrar a lógica da violência, do egoísmo e dar passos concretos no caminho da conversão ecológica (LS.147ss).

O louvor tem o nome de cuidado. Isso implica atenção, respeito, carinho, ternura, porque o amor se manifesta em todas as ações que procuram construir um mundo mais justo.

Seguindo os passos de Francisco de Assis, cantor e guardião da criação, nós, Irmãs Catequistas Franciscanas, Formandas e Simpatizantes, na vivência do carisma, podemos, concretizar a nova obra de misericórdia nos simples gestos cotidianos!

São Francisco, continue nos inspirando, para o louvor feito amor cuidadoso.

Na comunhão, alegria e no grande louvor, desejamos, abençoada festa, a todas as pessoas amantes de São Francisco de Assis. Hoje, nosso  abraço especial  a cada irmã da Província São Francisco de Assis.

Informações adicionais

  • Fonte da Notícia: Irmã Rosali Ines Paloschi, pela Coordenação Geral

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 

Direção
Isabel do Rocio Kuss

Ana Cláudia de Carvalho Rocha

Marlene dos Santos

Rosali Ines Paloschi

Arte: Lenita Gripa

Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas
Rua Des. Nelson Nunes Guimarães, 346
 Bairro Atiradores - Joinville / SC – Brasil
Fone: (47) 3422 4865